:: Enxertos Ósseos

 

 

 

Enxertos Ósseos

 

Nos últimos anos, o sucesso da osseointegração tornou a instalação de implantes osseointegráveis uma opção viável para o tratamento de diversas situações de edentulismo (ausência de dentes), uma vez que confere um bom resultado estético e funcional.   Porém a falta de osso nos rebordos alveolares tem sido um grande problema na recuperação estético-funcional destes pacientes.  As atrofias ósseas (falta de osso) podem ter origem em traumatismos dentais, extrações dentárias traumáticas, ausências dentárias congênitas, patologias que envolvam os maxilares, problemas periodontais, além de infecções.   Este volume ósseo inadequado (falta de osso), é uma das limitações para a reabilitação com implantes. Entretanto, técnicas cirúrgicas avançadas possibilitam recuperar estas estruturas ósseas perdidas, esses procedimentos cirúrgicos reconstrutivos são os chamados ENXERTOS ÓSSEOS.

Com o advento das técnicas de enxertia, hoje em dia, é possível reconstruir grandes volumes ósseos em extensas áreas edêntulas (sem dentes), viabilizando a reabilitação oral do paciente. Os enxertos ósseos visam restabelecer o tecido ósseo que vai circundar o implante, devolvendo a estrutura e dando viabilidade e durabilidade a reabilitação protética sobre implantes.

Os enxertos ósseos são geralmente indicados em combinação com implantes para reabilitação dos pacientes.   Além disso, os pacientes com reabsorção moderada e objetivos estéticos ideais podem também necessitar de uma pequena reconstrução óssea.

Para permitir ao Dr. Marcelo Zandoná a fixação dos implantes com melhor previsibilidade estética, posicionamento adequado e um prognóstico satisfatório, os enxertos são uma ferramenta rotineira no tratamento dentário.   Os enxertos permitem também, a inserção dos implantes com maior área de superfície, com maior altura, uma maior quantidade de implantes e melhor localização dos mesmos.

Os enxertos podem ser feitos basicamente de duas formas, em Altura e em Espessura.   Enxerto em Altura é quando o osso remanescente não permite a instalação de implantes com um comprimento adequado para a sustentação das cargas mastigatórias.   Enxertos em Espessura, é quando a espessura do osso remanescente não permite que o implante seja instalado e fique completamente circundado por osso.  Deve se ter ainda o cuidado de observar que o diâmetro do implante (largura do parafuso), seja adequado a carga mastigatória que a região bucal necessita.

Apesar de existirem cirurgias de enxerto ósseo que exijam internação hospitalar para a retirada de osso do próprio paciente; uma excelente alternativa para esta situação de internação hospitalar é a utilização de tecidos ósseos de banco de ossos.   Nesta forma de enxerto, não é necessário a remoção de osso do próprio paciente.   A não utilização de uma área doadora do próprio paciente (enxerto autógeno); torna o procedimento cirúrgico mais rápido e permite um menor tempo operatório, além de um pós-cirúrgico tranqüilo.


Levantamento do Seio Maxilar

 

Os seios maxilares são cavidades dentro do osso maxilar, que ficam localizadas acima dos dentes posteriores superiores. Depois da perda do dente, existe a perda subseqüente do osso nesta área, podendo ocorrer uma altura insuficiente do osso na parte posterior da maxila para a instalação de implante dental. A utilização de técnicas de elevação de assoalho de seio maxilar, com o uso de  enxerto de banco de ossos, constitui uma das formas mais utilizadas de reconstrução óssea; devolvendo a altura para a região.  Em muitos casos é possível a realização do enxerto aliado à instalação de implantes no mesmo dia.

Para obter mais informações ou esclarecer suas dúvidas, marque hoje mesmo uma avaliação com o Dr. Marcelo Zandoná.

 

   
 
 
Home | Quem somos | Localização | Contato
Design por: